Pilates Infantil 

        À primeira vista tudo parece rígido e complexo: posturas, aparelhos com molas e barras, respiração em intervalos sempre controlados... E vendo por esse ângulo fica difícil imaginar uma turma de crianças praticando e se divertindo em uma aula de Pilates. Mas acredite, a técnica pode, sim, ganhar ares mais simples e lúdicos, tornando-se uma opção viável para os pequenos, que, convenhamos, precisam mexer o esqueleto.

       

        Hoje em dia, o computador e os games são incorporados cada vez mais cedo na rotina das crianças. Quem paga essa conta? O corpo, é claro. Movimentar-se é um pré-requisito básico para a formação óssea adequada. Vale dizer que 98% de toda a massa óssea é constituída até os 18 anos. Por isso, considere a ideia de matricular seu filho no Pilates ou em outra modalidade esportiva. Isso irá prevenir males que dificultam (e muito!) a vida lá na frente, como a osteoporose. E tem mais: quanto mais tempo sentado, seja em frente à tela ou em sala de aula, maior a probabilidade de a musculatura ficar enfraquecida e as articulações prejudicadas, o que leva a problemas como dores, movimentação limitada, encurtamentos, entre outros. para baixinhos.

       

         Com tantas opções usuais, como o futebol e o balé, você deve estar se perguntando: por que escolher o Pilates? Os especialistas garantem que as vantagens são muitas: a técnica melhora a coordenação motora e garante força, flexibilidade, consciência corporal e equilíbrio. Tais funções são essenciais para um crescimento saudável. Outro item muito trabalhado nas aulas merece atenção especial: a postura. É muito comum ver crianças andando encurvadas – resultado das mochilas pesadas ou da forma errada como se sentam. O antídoto mais indicado é fortalecer a musculatura do tronco.

 

       O Pilates melhora a coordenação motora e garante força, flexibilidade, consciência corporal e equilíbrio. Tais funções são essenciais para um crescimento saudável as necessidades e condições de cada aluno mirim. O peso do corpo é utilizado como principal ferramenta para a realização dos exercícios, o que dita estímulos adequados e sem excessos e é por isso que, nas aulas infantis, as atividades de solo ganham muito mais destaque do que as conduzidas em aparelhos. Essa sensação é reforçada pelos exercícios de relaxamento, que geralmente ocorrem no final das aulas.